quinta-feira, 30 de abril de 2015

Blumenau, SC- Marlon e Taysa Tafner abriram a sua residência em Blumenau para celebrar a vida e colaborar com projeto social das onças do Pantanal O Onçafari foi criado como um projeto de conservação que visae um carro. “Habituar" as onças não consiste em domesticá-las. Elas continuam totalmente selvagens e livres, apenas deixam de enxergar os veículos como uma ameaça e não se escondem quando eles se aproximam. Esse pr promover o ecoturismo no Pantanal através da habituação* de onças-pintadas a veículos de safári fotográfico. Com isso, turistas de todo o mundo podem testemunhar o comportamento fascinante desses belos animais, a bordo docesso é acompanhado pelo Cenap,Centro Nacional de Pesquisa e Conservação dos Mamíferos Carnívoros, do ICMBio, um instituto vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. O ecoturismo está sendo usado como uma ferramenta de conservação importante em muitos lugares ao redor do mundo, proporcionando uma importante fonte de renda tanto para proprietários rurais quanto para as comunidades locais. Esses passam a perceber a importância de se manter preservado o ecossistema onde vivem. Grandes extensões de terra são conservadas em todo o planeta desta maneira.



"LIFE CELEBRATION", evento na residência dos embaixadores da ONG Onçafari,o casal Marlon e Taysa Tafner" (Blumenau, SC)

Uma festa elegantérrima em prol do projeto Onçafari reuniu 80 privilegiados convidados de diversos estados brasileiros ao lado de vip's da alta sociedade local em Blumenau.

A noite encantou a todos, desde o espetacular convite, a decoração de extremo bom gosto, a alta gastronomia, bebida impecável, e animação com pocket shows de Papas da Língua e do saxofonista George Israel (Kid Abelha).
ONG Onçafari,em Santa Catarina foi criado como um projeto de conservação que visa promover o ecoturismo no Pantanal através da habituação* de onças-pintadas a veículos de safári fotográfico. 

Com isso, turistas de todo o mundo podem testemunhar o comportamento fascinante desses belos animais, a bordo de um carro. “Habituar" as onças não consiste em domesticá-las. Elas continuam totalmente selvagens e livres, apenas deixam de enxergar os veículos como uma ameaça e não se escondem quando eles se aproximam. Esse processo é acompanhado pelo Cenap, Centro Nacional de Pesquisa e Conservação dos Mamíferos Carnívoros, do ICMBio, um instituto vinculado ao Ministério do Meio Ambiente.
Saiba mais sobre o projeto:
www.projetooncafari.com.br
www.facebook.com/projetooncafari

Por Chris Bueno


terça-feira, 28 de abril de 2015

A Mania de Churrasco!, rede de fast food especializada em churrasco e presente nos Estados de São Paulo e do Paraná, promove, até 30 de abril, ação do bem em prol do Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer). Serão duas iniciativas conjuntas, que visam beneficiar a instituição sem fins lucrativos e que garante a crianças e adolescentes com câncer, dentro do mais avançado padrão científico, o direito de alcançar todas as chances de cura com qualidade de vida.

Mania de Churrasco! apoia o Graacc

Ação "Mãozinhas", nas 25 lojas da rede, prevê arrecadar R$ 20 mil para a instituição




Campanha "Mãozinha" nas lojas do Mania de Churrasco! nos principais shopping centers de São Paulo e do Paraná. Crédito: Tadeu Brunelli

Dentre as iniciativas da Mania de Churrasco!, está o desenvolvimento de uma arte especial para ajudar a divulgar o Graacc em todas as lojas da rede. Todas as toalhas de bandeja da rede terão um desenho explicando como cada pessoa pode destinar parte do Imposto de Renda a projetos sociais e apoiar a instituição de uma maneira rápida e simples.  Cerca de 100 mil pessoas deverão ser impactadas por essa ação. Outra ação é a campanha "Mãozinha", por meio da qual cada pessoa que doar apenas R$ 2, em qualquer loja da rede, ganhará um adesivo em formato de mãozinha, que simboliza o apoio à causa. Na mãozinha, há espaço para o doador escrever seu nome e ajudar a propagar a causa, divulgando, colando o adesivo nas lojas da rede ou, se preferir, no ambiente de trabalho, no carro, na parede do escritório, mostrando que ele é um apoiador da causa e incentivando outras pessoas a fazerem o mesmo. Esta ação tem previsão de arrecadação de R$ 20 mil para a instituição.

"Fazer o bem faz parte do lema da rede Mania de Churrasco! Procuramos sempre ampliar os investimentos da rede em ações de responsabilidade social. O trabalho do Graacc é reconhecido internacionalmente e é um prazer poder ajudar de alguma forma", explica Alessandro Pereira, um dos sócios-fundadores da rede. A Mania de Churrasco! tem hoje 25 lojas, entre próprias e franqueadas, espalhadas pelos principais shopping centers da capital, Jundiaí, Santos, Santo André e São Caetano do Sul, em São Paulo, e por Londrina, no Estado do Paraná.


Sobre a rede Mania de Churrasco!
Rede de fast food especializada em churrasco, a proposta da Mania de Churrasco! é oferecer  carne de primeira em ambientes informais. A primeira loja surgiu, em 2001, no Shopping Ibirapuera, zona sul de São Paulo, criada pelo empresário Alessandro Pereira. Com sistema de buffet, a ideia era levar comida caseira e churrasco de qualidade para o corre-corre das praças de alimentação de shopping. Em 2012, depois de anos de estudos e pesquisas, o empresário paulistano Alessandro Pereira se uniu ao churrasqueiro gaúcho Alceu da Silveira. Ambos somaram expertises, resolveram aprofundar o conceito de "steak house" e criaram a marca mais sofisticada do grupo, a Mania de Churrasco! Prime Steak House. O objetivo era oferecer, em ambientes menores das praças de alimentação, os melhores cortes de carnes nobres, normalmente encontrados apenas em churrascarias, restaurantes e butiques de carnes. O conceito - que unia praticidade e qualidade - logo se revelou um sucesso. Com carnes selecionadas de origem certificada, como as de gados da raça Aberdeen Angus, vindas dos melhores fornecedores do país e também da Argentina e do Uruguai, a rede inovou nos padrões de lojas de alimentação em shopping, com menu com picanhas nobres, bife Ancho, Chorizo e Short-Rib. Além dos cortes de carnes bovinas, suínas e aves,  também oferece saladas, acompanhamentos diferenciados e hambúrgueres premium. O segredo começa na seleção dos animais, passando pelo monitoramento da alimentação até o porcionamento em cortes exclusivos e o controle total do processo de maturação, o que garante o cuidado em toda a cadeia e a certificação da carne. No tempero, apenas sal grosso; no preparo, cortes selecionados no fogo alto da churrasqueira. A rede possui centro próprio de distribuição, o que permite qualidade superior e abastecimento rápido das lojas, uma segurança a mais para os franqueados. Em 2013, ganha a sua primeira unidade franqueada, no Shopping Vila Olímpia, em São Paulo. A rede possui hoje 25 lojas, entre próprias e franqueadas, espalhadas pela capital, Jundiaí, Santos, Santo André e São Caetano do Sul, em São Paulo, e por Londrina, no Estado do Paraná. Está presente hoje nos mais badalados shopping centers de São Paulo - como JK Iguatemi e Morumbi Shopping - e a expectativa é de expansão. Prova de que é possível ter uma alimentação rápida, prática e a preços justos, sem abrir mão do principal, o gosto do legítimo churrasco.  Suculento e saboroso, para agradar aos mais exigentes paladares e, claro, aos churrasco-maníacos.


Instagram: @mania_churrasco
Twitter: @ mania_churrasco
Facebook: Mania de Churrasco



quarta-feira, 22 de abril de 2015

O Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas também organiza a 2ª edição do projeto “Matérias do Mundo: Arte & Indústria”, que tem por objetivo acentuar as relações entre os processos de criação artística e produção industrial, no mezanino do MAC/USP. Nesta edição, será homenageada, em uma sala especial, a artista brasileira Amelia Toledo. Em sua trajetória profissional, ela trabalhou, pesquisou e valorizou não apenas materiais extraídos da natureza, mas também aqueles que, a partir de procedimentos manufaturados, permitem a ampliação da tecnologia e da criatividade humana.

Prêmio Marcantonio Vilaça anuncia vencedores
A 5ª edição da premiação de Artes Plásticas
será no dia 24 de abril, no MAC-USP
A 5ª edição do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas acontecerá no próximo dia 24 de abril, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP), em São Paulo, a partir das 19h30.
O Prêmio tem por objetivo aproximar, de maneira democrática, a arte, a cultura e o conhecimento.
Na ocasião, serão anunciados os nomes dos vencedores – cinco artistas, que receberão R$ 40 mil cada um, e dois curadores, que terão direito a R$ 20 mil cada. Além disso, um artista e um curador receberão bolsa-residência na Manchester Metropolitan University.
A parceria com a universidade apoiará novas pesquisas e permitirá a geração de conhecimento,  elementos fundamentais para estreitar as relações da arte com a indústria, ao atender as exigências do mundo contemporâneo e estimular a inovação e a criatividade.

“O Prêmio Marcantonio Vilaça é a iniciativa de maior ressonância e intensidade para o setor das artes plásticas no Brasil. Tem por objetivo reforçar a importância das práticas de pesquisa e experimentação por meio da arte na formação das novas gerações. A circulação das mostras por outras dez cidades brasileiras determina a dimensão do projeto em seu caráter abrangente e nacional”, afirma o curador do prêmio Marcus Lontra. As exposições itinerantes contarão com um projeto educativo de amplo alcance.
Pela primeira vez, o prêmio Marcantonio Vilaça apresentará uma Mostra Coletiva, reunindo obras dos 30 artistas selecionados que acontecerá no Museu de Arte Contemporânea (MAC) de São Paulo, e estará aberta ao público, gratuitamente, de 25 de abril a 6 de dezembro de 2015.
Arte & Indústria - Amelia Toledo
Amelia trabalha com placas metálicas, resinas plásticas, PVC, matérias têxteis, vidros e uma série de materiais industrializados que dialogam em harmonia com areias, conchas, pedras e madeiras. 
A curadoria convidou também artistas de relevância no cenário artístico nacional, com obras que dialogam com o trabalho de Amelia Toledo. O resultado é uma exposição vibrante, composta por trabalhos de impacto visual que revelam ousadia e liberdade.
O Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Em suas últimas quatro edições, o evento premiou 20 artistas com bolsas de trabalho para produzir obras que foram expostas em todo o Brasil.
Participantes
Os artistas pré-selecionados para a 5ª edição do prêmio são: Alvaro Seixas (RJ), Barbara Wagner (PE), Berna Reale (PA), Beto Shwafaty (SP), Cinthia Marcelle (MG), Cristiano Lenhardt (RS/PE), Daniel Acosta (RS), Floriano Romano (RJ), Gê Orthof (DF), Grupo EmpreZa (GO), Jorge Menna Barreto (RS/SC), Laís Myrrha (MG/SP), Lia Chaia (SP), Lourival Cuquinha (PE), Mabe Bethonico (MG), Marcelo Moscheta (PR/SP), Marco Paulo Rolla (MG), Milton Marques (DF), Nicolás Robbio (SP), Nydia Negromonte (MG), Otavio Schipper (RJ), OPAVIVARÁ! (RJ), Paulo Nazareth (MG), Raquel Stolf (SC), Reginaldo Pereira (SP), Rodrigo Braga (AM/PE/RJ), Thiago Martins de Melo (MA/SP), Vitor Cesar (CE/SP), Virginia de Medeiros (BA/SP) e Waléria Américo (CE).
Os curadores pré-selecionados são: Divino Sobral (GO), Douglas de Freitas (SP), Kamilla Nunes (SC), Orlando Maneschy (PA), Raphael Fonseca (RJ) e Renan Araújo (SP).
Marcantonio Vilaça
Marcantonio Vilaça, personalidade que dá nome ao prêmio, nasceu em Recife-PE, em 30 de agosto de 1962. Formado em Direito, nos anos 1970, ele adquiriu a sua primeira obra de arte, uma xilogravura do mestre pernambucano Gilvan Samico. A última foi o vídeo Dream, do artista inglês Hadrian Pigott, adquirida em 1999.
Em 1990, esteve à frente da galeria Pasargada Arte Contemporânea, em Recife, fundada com a irmã Taciana Cecília Vilaça Bezerra, que exibia, fora do eixo Rio-São Paulo, os bem-sucedidos nomes da geração 80 das artes plásticas brasileiras.
Em 1992, inaugurou em São Paulo a galeria Camargo Vilaça, com a sócia Karla Meneghel, que acabou se tornando a mais importante referência para a arte brasileira nos anos 1990. 
Com ela, Marcantonio promoveu a projeção internacional da arte contemporânea brasileira. Segundo o crítico e curador Paulo Herkenhoff, Marcantonio era "a voz mais autorizada do mercado de arte da América Latina”.
Marcantonio Vilaça morreu precocemente no dia 1º de janeiro de 2000, aos 37 anos de idade, em Recife. Como reconhecimento aos inestimáveis serviços prestados à cultura, o governo brasileiro outorgou-lhe (post mortem) a mais alta condecoração do país, a Ordem do Rio Branco.

Serviço:
5ª Edição do Prêmio
CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas

Data:
 24 de abril de 2015
Local: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo

Programação
19h30 – Visita Guiada com o Curador
20h – Abertura das Exposições
20h30 – Anúncio dos Vencedores da 5ª Edição
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 Parque Ibirapuera, antigo prédio do Detran – São Paulo

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Projeto da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, com execução da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA), ocupa parques e praças com música, dança, teatro e circo às sextas e domingos

Programação do primeiro semestre do Cultura Livre SP chega ao fim com Tiê apresentando “Esmeraldas”




Chega ao fim na sexta (24.04) e domingo (26.04),  a programação do primeiro semestre de 2015 do Cultura Livre SP, projeto da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, com execução da  Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA). No domingo (26.04), às 16h, a cantora Tiê sobe ao palco do anfiteatro do Parque Villa Lobos, onde apresenta o show do seu disco mais recente “Esmeraldas”, lançado em 2014. Um pouco antes, às 14h, o público poderá conferir a apresentação circense Bang Bang à Pastelana, da Trupe Irmãos Atadas. Na sexta (24.04), às 12h30 na na Praça da Esperança do Hospital das Clínicas, o grupo  “Vibrafone Chorão”  toca composições de artistas consagrados como Pixinguinha e Jacob do Bandolim. A entrada é gratuita



Na rua desde 2011, o Cultura Livre SP volta a ocupar parques e praças com música, dança, teatro e circo às sextas e domingos. Realizado em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente, da Saúde e de Saneamento e Recursos Hídricos, e executado pela APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte, as apresentações ocorrem aos domingos no Parque da Juventude, Ecológico do Tietê e Villa Lobos e às sextas na Praça da Esperança do Hospital das Clínicas. 



Tiê - A cantora e compositora Tiê apresenta o show de lançamento de seu novo disco, “Esmeraldas” (Warner Music), acompanhada por uma superbanda formada por André Whoong (piano, teclado, violão, guitarra, bandolin e banjo), Renato Galozzi (guitarra, violão e banjo), Gianni Dias (microkorg, violão e guitarra), Magno Vito (baixo elétrico e baixo acústico) e Naná Rizinni (bateria), além de um quarteto de cordas (dois violinos, uma viola e um cello) e um trio de metais (trombone, trompete e sax). Tiê possui três discos lançados: "Sweet Jardim" (2009), "A Coruja e o Coração" (2011) e “Esmeraldas" (2014), produzido por Jesse Harris (Norah Jones) e Adriano Cintra (ex-CSS). Já se apresentou em festivais como Rock in Rio (RJ e Lisboa), SxSW (Texas, EUA), Planeta Terra (SP), e Coquetel Molotov (Recife), e abriu o Réveillon Paulista de 2012 ao se apresentar na Av. Paulista em um show para um público de 2 milhões de pessoas.



Bang Bang à Pastelana -  Com números circenses e palhaçadas clássicas, o espetáculo circense traz à cena os embates clássicos dos filmes de bang-bang italiano e do faroeste americano. Entre tiroteios no saloon, show de cancan, trapaças e confusões, a história narra a saga de três artistas  mambembes que estão viajando para a cidade Dog Bullcity, a fim de apresentarem seu grande show. Surgem então, os três bandidos mais procurados do Velho Oeste, que dispostos a realizar um grande assalto no mesmo dia e na mesma cidade, tentam se passar pelos artistas. Os palhaços da Trupe Irmãos Atada se revezam para dar vida aos seis personagens dessa divertida peça. Pablito, Dederson e Jacinto são os artistas mambembes; Larica, Boca Seca e Olhos Pequenos, os bandidos que preparam um grande assalto. Anderson Spada, Emersom Almeida e Paulo Ygar a Trupe Irmãos Atada. Preparem-se para boas risadas.



Vibrafone Chorão -  Após três anos de estudos o vibrafonista e percussionista Ricardo Valverde ao lado dos músicos: Luizinho 7 cordas violão de 7, Cleber Silveira - acordeon, e Pepa D’ELia – bateria, apresenta o espetáculo: “Vibrafone Chorão”. No show o grupo toca composições de artistas consagrados (Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Ernesto Nazareth) além de composições autorais e através de histórias apresenta o Vibrafone ao público.



Sexta (24.04)

Praça da Esperança do Hospital das Clínicas

12h30 - Vibrafone Chorão



Domingo (26.04)

Parque Villa Lobos

14h –  Bang Bang à Pastelana (circo)

16 - Tiê - Esmeraldas (música)







Cultura Livre SP


Data: De 20 de fevereiro a 26 de abril





Parque Villa Lobos (Zona Oeste)


Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto dos Pinheiros





Praça da Esperança do Hospital das Clínicas (Zona Oeste)


Endereço: Rua Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255, Cerqueira César


  


Parque da Juventude (Zona Norte)


Endereço: Av. Zachi Narchi, 1309 – Santana





Parque Ecológico do Tietê (Zona Leste)


Endereço: Rua Guirá Acangatara, 70, Cangaíba


Acessos: pelo km 17 da Rodovia Ayrton Senna sentido SP/RJ), Av. Dr. Assis Ribeiro (altura do número 3.000) e Via Parque (marginal direta da Rod. Ayrton Senna)










Cães & Gatos- Rastropet pode ser adquirido pelo site www.rastropet.com.br ou nos telefones 11-3796-8340 e 11-7708-1875.

RASTROPET MONITORA SEU PET 24 HORAS POR DIA

Chega ao Brasil uma tendência mundial em segurança para animais de estimação. Rastropet (www.rastropet.com.br) é um serviço de monitoramento destinado ao uso em animais de estimação, que utiliza sinais de GPS/GPRS para criar uma zona de controle que pode ser vista 24 horas no computador, smartphone ou tablet.

Segundo Vanessa Aloi, coordenadora do projeto, “Rastropet permite monitoramento  24 horas, 7 dias por semana, 365 dias por ano, garantindo a segurança de seu animal de estimação”.

Com pequenas dimensões e peso, Rastropet pode ser aplicado em animais de diversos portes, inclusive os menores, já que pode ser acoplado na coleira. A operação é simples, basta carregar o aparelho e fazer o cadastro no site www.rastropet.com.br

Rastropet tem um excelente custo benefício, sendo oferecido em regime de comodato, com um contrato de monitoramente anual que pode ser pago em planos semestral por R$99,00 por mês, e anual por R$89,00 por mês. Uma taxa de ativação única de R$179,00 é cobrado na contratação do serviço.


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Rosa Goldenberg Motta e sua preciosa coleção de autógrafos

Os cadernos de Rosa Motta

Camila Molina  / São Paulo/AE

"Nunca pensei que fosse tão fácil matar um marido." Quando o dramaturgo Nelson Rodrigues recebeu um álbum de autógrafos em suas mãos, não escolheu apenas assinar seu nome mas transcrever essa que é uma das célebres frases de sua peça Vestido de Noiva - diga-se, optou por algo mais original, bem de seu espírito de grande frasista. O ano era 1947 e o álbum, um dos cadernos de páginas limpas nos quais a gaúcha Rosa Motta se dedicou a colecionar assinaturas, frases, textos, poemas, dedicatórias, desenhos, o que viesse das ilustres personalidades que encontrou durante décadas - ainda bem que foram poucos (um deles é o escritor Graciliano Ramos) os que somente deixaram seus autógrafos...
Hoje d. Rosa mostra os dois cadernos que guardam passagens de escritores, poetas, dramaturgos, políticos, pintores, artistas dos mais diversos - e é surpresa a cada página. "Tupy or not tupy, that"s the question", colocou Oswald de Andrade, em 1945, a entoada bem-humorada do Manifesto Antropofágico.
"Saudade? Saudade é um navio que vai saindo, é lâmina rasgando o peito devagar...", escreveu o pintor Pancetti na vela de um barco que desenhou com rápidos traços. "Se as lágrimas das mulheres fecundassem a terra/o mundo estaria cheio de crocodilos", brincou o poeta Mario Quintana.
"A idéia era que escrevessem o que quisessem. O Procópio Ferreira (ator), por exemplo, colocou "Viva o Rio Grande do Sul", diz Rosa - "rainha das flores", como a chamou em uma das páginas a escritora Rachel de Queiroz. O compositor Dorival Caymmi colocou um trecho de música: "Você já foi à Bahia, Rosa? Não, então vá" - diga-se, Rosa, "bela Rosa, bela Helena", como também a chamou Monteiro Lobato, foi sempre vocativo fácil para os poetas.
Pode-se dizer que essa é uma daquelas velhas histórias de começar algo despretensioso e depois ter às mãos uma preciosidade (na verdade, duas, porque são dois álbuns e folhas avulsas). Na década de 1940, Rosa Motta entrou na Editora Globo, em Porto Alegre, para trabalhar na seção editorial. Em dias corriqueiros, de trabalho, tinha sempre por perto escritores gaúchos, colegas como os escritores Erico Verissimo e Mario Quintana. Teve, então, idéia de dar início a um álbum de autógrafos.
Como estava imersa no mundo literário, seriam escritores os primeiros das primeiras páginas. "Mas quando apareciam intelectuais por lá, pedia também: tem do Gilberto Freyre, Aurélio Buarque de Hollanda, do jornalista Justino Martins", enumera Rosa. Quem diria, num dia apareceu por Porto Alegre o cineasta americano Orson Welles, o diretor de Cidadão Kane. Rosa, infelizmente, não o viu, mas seu amigo Justino Martins levou o seu álbum para Welles assinar: ele foi conciso, mas cordial, escreveu "Best regards".
Na década de 1950, Rosa mudou-se para São Paulo, transferida pela Editora Globo. Continuou sua coleção. Teve também contato com muitos outros escritores, há poemas inteiros escritos por Mario de Andrade, Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, José Lins do Rego. As figuras literárias imperam nos álbuns, é verdade - tão bem definiu Moacyr Scliar ao dizer que Rosa Motta é uma "guardiã da literatura brasileira". "Depois me casei (com o marchand Biagio Motta) e parei", conta.